Site Meter Três e eu: 01/02/12 - 01/03/12

28 de fevereiro de 2012

Resumo do resumo. Se é que eu consigo.

Olha só como vocês, minhas QUATRO leitoras (tá bom assim, Keylla??? hahaha), são "sortudas": eu trabalho diretamente em rede e dependo dela pra tudo. Só que, justo hoje, resolveram fazer uma manutenção. Exatamente neste momento. Ou seja, não há nada que eu possa fazer agora, a não ser abrir o bloco de notas e começar a rascunhar um post até ela voltar. É um resumo das férias. Então 'bora começar, antes que volte, hahaha! 

(É claro que foi só terminar de escrever isso que voltou... hahaha! Ok, fico até mais tarde pra escrever...)
Dezembro:
Ano Novo
Ah, como eu adoro dezembro!!! Fora as festas e as férias, tem sempre a expectativa por elas. Não dizem que o melhor da festa é esperar por ela? Pois é. Enfeitar árvore de Natal, planejar viagem, comprar presentes, arrumar as malas... tudo faz parte. E, por mais chato que alguns desses momentos possam parecer, no fim das contas posso dizer que amo muito tudo isso (mas não amo McDonalds!). Passamos a semana inteirinha entre Natal e Ano Novo na casa da minha mãe, foi delicioso. Os meninos se divertiram muito com os primos e eu recebi visita das melhores amigas do mundo. Não tem nada melhor! 
Janeiro: 
No dia 2, segunda, logo de manhãzinha, começava nossa viagem de férias. Primeira vez dos meninos fora do roteiro "casa da vovó". Três diárias reservadas no hotel, um GPS e uma mala, e lá fomos nós, com a cara e a coragem, conhecer Caldas Novas/GO. Foi tudo muito gostoso, até as cansativas 7 horas de viagem (porque já estávamos na minha mãe, que é caminho). Tanto que, chegando lá, dei uma choradinha pro gerente e conseguimos mais uma diária quase pelo preço que pagamos na promoção (comprei as três em pacote de compra coletiva, foi super barato!). O hotel só tinha café da manhã (exatamente igual todos os dias), não tinha nem outra opção de refeição, mas era muito aconchegante. E os hóspedes se sentem à vontade para comprar ou fazer comida e comer ali no apartamento mesmo. E sem aquela chatice de frigobar, que enche os olhos das crianças e tem que ficar conferindo depois. Era geladeira mesmo, super prático. Na terça, dia seguinte à chegada, fomos conhecer um parque que me foi indicado ali mesmo, na recepção do hotel. Tínhamos ido passear no centro da cidade e ganhamos um cupom que daria direito à entrada por 5 reais cada adulto, com a condição de assistirmos a uma palestra (chatésima) de 50 minutos antes. O que a gente não faz pra economizar 90 reais??? Mas o parque era maravilhoso e nos divertimos à beça. Só teve um problema: esquecemos de passar protetor solar (tava frio e chuvoso quando chegamos) e estávamos quase cozidos no outro dia... Os meninos me surpreenderam, foram em toboáguas altíssimos que eu mesma achei que não teria coragem de ir. Sem exagero, devo ter subido as escadas pelo menos umas 10 vezes. Na saída compramos ingresso para outro parque e o plano era ir nele na quarta e na Pousada do Rio Quente, a famosona e cara, na quinta, que era aniversário do marido e ele não pagaria - pão-dura, eu??? Pão-dura não, econômica, hahaha! Só que no dia seguinte estávamos completamente exaustos e ardidos, resolvemos ficar no hotel e ir naquele que já tínhamos comprado na quinta. Que decepção! Chegamos lá e vimos que, justo naquele dia, as águas estariam frias pra medição de não sei o que. Ficamos meio revoltados e eu já queria meu dinheiro de volta quando soube que todos os parques estariam assim, mas que a água quente voltaria logo. Resolvemos ficar. Mas o parque era tão ruim que almoçamos (estava incluso no ingresso) e fomos embora. Ruim do tipo  atrações que fecham pra almoço, piscina de criança cheia de insetos (até aranha tinha), escorregador que não escorrega, cheiro de xixi nas escadas do toboágua e falta de placas e avisos de instruções ANTES de você subir neles (subi uns 15 metros em caracol e descobri que o Fá não tinha altura pra descer, no outro descobri que eu tô gordinha demais e o brinquedo só aguenta até 70kg, hohohoho). Sem contar a bomba do toboágua que queimou quase na vez do marido, que estava havia um tempão na fila. No fim das contas, aproveitamos muito mais no hotel, porque os meninos ficaram na piscina e eu, que não aguentava mais o sol, fiquei perto deles, mas navegando na internet, hehe. Depois de tudo isso (e de aguentar o Thierry falando quase sem parar nas 7 horas da viagem de volta), a ideia era passar mais 2 ou 3 dias na casa da minha mãe. Mas já estávamos quase no 4º dia quando eu resolvi me jogar da escada e torcer bem feio meu pé. A foto aí do lado é do dia seguinte, quando ainda não estava nem roxo. Depois de uma hora no hospital (isso porque já era mais de meia-noite e porque não fiz raio-x, pq não tinha), um "enfaixado" mal-feito, um enfermeiro dorminhoco (na hora do plantão) e um remédio pra dor que não fez nem cosquinha, eu resolvi ficar a semana toda por lá. Casa de mãe, sabe como é, a gente vai ficando, ficando... até que vc se toca que já deu. Meus sobrinhos ficaram com a gente uns dias, já que a mãe os abandonou (muahahaha! Sacanagem, aposto que ela chorou mais que eles, que não derramaram nenhuma lagriminha! muahahaha de novo!) e foi muito divertido. No fim, voltei pra casa e só tive uma semaninha pra curtir as férias antes de voltar ao trabalho. E, ainda com uma baita dor no pé, não consegui fazer tudo o que eu queria nas férias. Mas, com tudo isso, posso dizer que foi uma das mais divertidas das nossas vidas. Já tô pensando nas próximas...

Fevereiro:
A gente volta ao trabalho, as crianças voltam às aulas e a vida volta à rotina. Já está na hora de começar a pensar, ainda que vagamente, no tema da festa do Fá, já que falta pouco mais de 3 meses. Ele anda numa fase "super-herói", embora não assista esse tipo de desenho/programa. Vira e mexe fala que é ninja, gosta de brincar de lutinha com o irmão, adora se vestir de Power Ranger. Mas eu acho que ainda não é por aí o tema da festa. Já falou em "Power Rangers contra ninja" (ideia dele), hoje já falou em Agente Urso, depois falou em festa junina, uma ideia que dei semana passada, já que a festa será em junho e eu tenho mesmo vontade de fazer algo do tipo. Mas antes disso preciso começar a pensar na Páscoa. Quero fazer os ovos de colher como os do ano passado, que renderam um bom dinheirinho. Como eu tenho tempo (ano passado tivemos a ideia uns 15 dias antes da Páscoa e foi a maior correria), quero fazer um cartaz mais bonitinho, procurar uma embalagem com mais calma, essas coisas. Também estou planejando fazer mais uma festa esse ano, já que eu e marido comemoraremos 10 anos de casados. 10 anos de casados!!! Isso é pra comemorar, né não? Resta saber se teremos dinheiro pra tanto... Enquanto não sei, vamos planejando que sonhar não custa nada. Mas agora chega de falar (será que alguém aguentou ler tudo??? hahaha), tenho que ir pra casa fazer um bolo que recebi de encomenda. É o bolo igual ao que fiz pra comemorar o aniversário do marido só que, em vez de cerveja será Coca Zero. Será que vai dar certo??? Torçam aí!


Aniversário do meu amor
 
Bolo de nozes. O o povo gostou.


27 de fevereiro de 2012

Retomando o ar

Então. Eu sei que faz pelo menos uns 3 meses que não escrevo decentemente aqui. Não é falta de assunto, não é falta de tempo. É pura e simples falta de "tesão" - sem motivo. Mas agora tudo mudou. Acontece que semana passada eu me senti "fortemente ameaçada", sofri quase bullying mesmo, por uma amiga que não vou citar o nome, mas começa com "La" e termina com "rissa". Como ela estava muito brava com as amigas que param de escrever sem dar satisfação e disse que ia parar de seguir um monte de blog que não estivesse atualizado, eu fiquei preocupada!!! Daí resolvi vir aqui dizer que eu NÃO parei com o blog, não sumi, não estou sem novidades, nada assim. Eu sou daquelas que passa hoooras pensando no que vai escrever, em como vai sair o post, elaborando as frases, pensando em fotos pra colocar e isso me dá cada vez mais vontade de vir correndo aqui contar pra TODAS as minhas 3 leitoras. Mesmo quando eu acho que ninguém vai ler, ou quando só preciso desabafar, eu simplesmente adoro escrever. Só que ultimamente esse desejo não tá vindo. Tenho feito isso no Facebook, que é bem mais rápido e prático, além de mais pessoas lerem, justamente por ser mais rápido. Mas no blog, tá mais difícil. Desde que comecei a blogar, há 9 anos, essas paradas têm sido até que frequentes. Todo começo ou recomeço pra mim é empolgante, mas uma hora vai diminuindo... É como uma pausa pra retomar o fôlego e mergulhar novamente. De cabeça.

Eu vou me esforçar pra escrever mais, prometo. E vou tentar voltar rapidinho! :)

(Lari, desculpa a brincadeira!!! Espero que não se importe!!! Beijinhos)