Site Meter Três e eu: 01/02/11 - 01/03/11

25 de fevereiro de 2011

Dilema

Então você esperou semanas e finalmente suas unhas, sempre fracas, cresceram. Sem nenhum escamado, sem nenhuma quebra, o que é extremamente raro. E sem acidentes no caminho, exceto um pedaço ralado junto com o queijo da pizza (hahaha, brincadeira). Nem o esmalte resolveu descascar. Até que um dia sente o cabelo enroscar em uma delas. "É o fim!!!", pensa. Vê um cortinho começando a aparecer bem na carne. É muito pequeno e você consegue cortar um pedacinho da unha, deixando a bendita um pouquinho torta, quase imperceptível, mas comprida, do jeito que gosta. Três dias depois, a "rachadura" microscópica está de volta, mas não dá mais pra cortar, senão vai ficar realmente torto. Você pensa em Super-Bonder, mas acha que não vai dar muito certo. Coloca um pingo de base para tentar segurar, consegue resistir por 4 dias, até que o rasgo chega a 1/3 da unha. Não há mais nada a ser feito. Você não quer gastar uma nota em unha postiça só por causa dessa maledeta. Mas também não quer cortar suas lindas unhas tão curtinho antes do final de semana (porque você tem unhas minúsculas e acha pior ficar com só uma curta do que cortar logo tudo). Qual a solução?

 Band-aid nela! Vai parecer que você se machucou. Melhor do que parecer que sua unha quebrou...

Tá certo. Eu AMO band-aid. Principalmente de bichinho. Tenho para várias "ocasiões". Hello Kitty pra mim, Homem Aranha, Tom & Jerry e mamíferos pros meninos, transparente pra quem não quiser nada. Até tem uma caixa dele normal, cor da pele, daquelas com 4 tamanhos diferentes. Está intacta. Esse da Hello Kitty rosa é o penúltimo da caixa. Não vejo a hora de acabar pra poder comprar o da Pucca ou o da Hello Kitty lilás. Talvez os dois. Ha!

22 de fevereiro de 2011

Pérolas geográficas matinais

Vendo TV, antes de sair, Thierry começou a dizer alguns Estados cuja sigla aparecia na tela com a temperatura local (e eu nem sabia que ele sabia que Pernambuco e Mato Grosso existiam...). Em dado momento, marido explicou a diferença entre MT e MS, e na sequência ele perguntou: "E MG é o que? Mogi Mirim???"

******

No carro, falando sobre a Copa do Mundo, Thierry pediu para comprarmos ingressos para os jogos do Brasil. Eu disse que, além de ingressos da Copa serem muito caros, provavelmente os jogos do Brasil seriam no Rio. Fabrício, sempre curioso, pergunta: "Que Rio? Rio Pequeno (bairro de SP)???"

18 de fevereiro de 2011

Pequeno menino indeciso

Com o tema decidido, já comecei a "coletar" fotos, informações e ideias pra tal festa do Doki. Só que agora Fabrício descobriu a Turma da Mônica. Todo dia quer "ler" um pouquinho e já descobriu a coleção do Thierry (ele ganhou a assinatura quando fez 6 anos, mas quase não lê). Hoje foi o terceiro dia consecutivo levando um gibi pra escola. No carro perguntou se eu podia fazer uma festa do Cebolinha. Disse a ele que ele precisa decidir se quer do Cebolinha ou do Doki e ele respondeu "do Doki com o Cebolinha"... ¬¬  Acontece que eu já fiz a festa da Turma da Mônica uma vez e não quero repetir os temas. Mas não é só por isso. Quando eu começo a ver os temas, já me apaixono por eles e começo a divagar sobre. Agora sou eu que quero muito essa festa e já estou com o pen-drive cheio de fotos para tentar entusiasmá-lo. Anyway, vou esperar mais um pouquinho antes de começar a colocar as mãos na massa. Porque é realmente muito fofo observar essa coisinha tão pequena totalmente entregue à fantasia, quase dentro do gibi contando a história. Sei que já é uma nova paixão pra ele e eu realmente quero uma festa que o deixe encantado...

10 de fevereiro de 2011

Francesando

Hoje, no caminho para o trabalho, marido me mostrou "como está linda a traseira do Logan". Thierry (que anda com a insuportável mania de se intrometer em todo tipo de conversa, algumas vezes até inventando coisas que teria supostamente feito, visto ou sonhado em relação ao assunto) diz, com ar surpreso: "Nossa, eu vi do nosso lado um carro 'Rênault'!" (leia-se exatamente assim). Mais bonitinha ainda foi a reação quando eu disse que se dizia "Renôu", porque era francês: "Êêêêê, igual meu nome!!!" :D

Ontem no jogo França x Brasil (que mais uma vez perdemos), ele perguntou ao pai: "eu tô jogando?". Nós já estamos acostumados com a brincadeira e marido respondeu que não, que Thierry Henry não joga há muito tempo na seleção francesa. Pouco depois, disse que estava torcendo pra França, porque era de lá que vinha o nome dele. O que faço eu, eternamente apaixonada pela Itália???

9 de fevereiro de 2011

Calendário novo

Final do ano passado eu ganhei um calendário 2011. Ao contrário dos anos anteriores, que marido ganhava na Fuvest e eram bimestrais, com poucas linhas para escrever os compromissos, este é mensal e tem o dobro do tamanho, com os dias em "quadradinhos" com um espação. Assim, posso marcar tudo que eu quiser no dia certinho. Dá pra até mais de um compromisso por dia - por exemplo, marquei que tenho reunião na escola do Fabrício e teste de nível de italiano no mesmo dia. Marquei até o dia que o Corinthians ia jogar na Libertadores. Ainda bem que marquei a lápis!...

Tá, podem tirar sarro. Meu time de pipoqueiros merece. Mas, se você é palmeirense, não ria porque perdemos pro Tolima. Vocês perderam pro time que perdeu pro Tolima. E você, querido são-paulino e freguês preferencial, só pode rir quando vencer seu cartão platinum premium. Ha!

5 de fevereiro de 2011

Piada interna

Keylla, eu te odeio!!! #prontofalei.

Neste momento eu deveria estar fazendo comida ou escrevendo um post sobre como foram meus primeiros dias de trabalho no ano, mas não. Não consigo. Culpa sua. E da Meredith. Hunf!